QUANDO O FUNCIONÁRIO É SEU INIMIGO

É preciso bastante entendimento para saber agir numa situação como essa. A princípio um funcionário revoltado pode ser inofensivo, mas com o passar do tempo ele pode prejudicar sua imagem ou da sua empresa, mesmo que seja silenciosamente ou fazendo apenas comentários com os outros colegas de trabalho.

Mas como agir? O primeiro passo é saber reconhecer o mal que um colaborador revoltado pode fazer ao negócio e após isso encontrar um meio prático e amigável de dispensá-lo, pois até mesmo estando definitivamente fora dos planos da empresa ele pode atrapalhar. E tem gente que carrega esta forma de ódio pra vida toda.

E temos que ficar de olho também nos lobos em pele de cordeiro, que são funcionários que na sua frente fingem ser competentes mas por trás querem ver seu negócio nas ruínas.

Por isso além de ter um bom departamento de recursos humanos ou aquele chamado “olhar de águia”, é interessante ter alguém de confiança que filtre tais acontecimentos, pois acreditem, um funcionário “inimigo” pode desestruturar qualquer empresa, seja ela de pequeno, médio ou grande porte.

E só para constar: empregado do contra é pior que empregado preguiçoso, ainda assim o primeiro deve ser eliminado do jogo.

Anúncios

Os comentários estão desativados.