Francisco José lança livro de memórias em Recife

40 anos no ar.jpgÍcone da reportagem da maior emissora de televisão do país, o repórter Francisco José lança 40 anos no ar, lançamento da Globo Livros, em que reúne histórias sobre sua trajetória no jornalismo e os bastidores de suas melhores reportagens mundo afora. Com vasta experiência na área de esportes – cobriu seis Copas do Mundo e duas Olimpíadas -, se especializou, ao longo dos anos, em temas sociais, ambientais e culturais.

O perfil humanista e o espírito aventureiro levaram Chico José a percorrer o mundo, de um extremo a outro do planeta, atrás de boas histórias para contar aos brasileiros. Ao longo de sua vasta carreira, ele foi defensor incansável da causa indígena, desbravou matas virgens, filmou pela primeira vez espécies ameaçadas de extinção e foi um dos responsáveis por revelar Fernando de Noronha, um patrimônio natural da humanidade, para o mundo. Além disso, comandou por trinta anos os debates políticos da Globo Nordeste e por meio de suas famosas transmissões do carnaval de rua de Recife e Olinda tornou-se um dos maiores divulgadores da cultura pernambucana para o restante do país.

Em 40 anos no ar, Francisco José também relembra momentos tensos de sua trajetória jornalística, como a cobertura da Guerra das Malvinas, conflito militar entre Argentina e Reino Unido, ocorrido entre 2 de abril e 14 de junho de 1982, quando foi um dos poucos jornalistas estrangeiros infiltrados no campo de batalha. Chico também relata a cobertura de um dos primeiros grandes assaltos a banco ocorridos no Brasil, na década de 1980, em que se ofereceu para substituir uma refém e foi levado como prisioneiro pelos bandidos, em uma perseguição que durou horas pelas estradas nordestinas. Outra passagem narrada no livro fala sobre a reportagem sobre a visita histórica do papa João Paulo II à Coréia do Sul e à Tailândia, em 1984.

40 anos no ar apresenta texto narrativo, objetivo, em um estilo jornalístico, segundo o próprio autor “exatamente como conto as minhas histórias ou como falo na TV”. Chico revela não só “o que acontece por trás das câmeras, mas os fatos que não foram ao ar, os micos nunca revelados, os desencontros e os grandes encontros”.

A apresentação ficou por conta do repórter do Globo Rural, José Hamilton Ribeiro, que explica o “Fenômeno Chico José na televisão”, apontando algumas passagens marcantes do livro, “como os momentos de aperto, quando o profissional teve de se superar, no mar com um companheiro passando mal, dentro de um carro com revólver na cabeça, numa aldeia indígena, tendo de peitar autoridade para conseguir assistência médica para uma jovem”.

Anúncios

Os comentários estão desativados.